2020/11/30

Monteiro sai após congresso popular

O ex-líder do CDS-PP, Manuel Monteiro, vai demitir-se do partido logo após o Congresso Nacional agendado para o próximo dia 21 de Março, no Porto. monteireitas dão o mote para a desmobilização total.

Desmobilização monteirista à espera do sinal
O SEMANÁRIO apurou que após a saída dos monteiristas Jorge Ferreira, Gonçalo Ribeiro da Costa, Nuno Correia da Silva e Francisco Peixoto, anunciada a semana passada, terá sido uma espécie de “primeira senha” para a desmobilização total dos apoiantes de Monteiro do CDS-PP.

A “segunda senha” será a demissão de Manuel Monteiro, que aproveitará as conclusões do próximo congresso para pedir a sua demissão.

O ex-líder popular estará apenas à espera da melhor altura para o fazer. E o momento que Monteiro irá aproveitar para entregar o seu cartão de militante no Largo do Caldas será logo após o próximo Congresso Nacional do partido.

Após as saídas de Nuno Fernandes Thomaz e de Diogo Pacheco de Amorim, logo a seguir ao último Congresso do CDS-PP há perto de um ano, juntaram-se na semana passada mais quatro militantes monteiristas de “primeira linha”.

Jorge Ferreira, Gonçalo Ribeiro da Costa, Nuno Correia da Silva e Francisco Peixoto apresentaram a sua demissão conjunta do partido.

Na carta demissionária enviada no final da semana passada para o Largo do Caldas, os quatro monteiristas afirmaram que “continuamos a acreditar nos mesmo valores, nas mesmas ideias e nos mesmos pressupostos, que nos levaram um dia a querer intervir politicamente.

Mas isso é hoje, na nossa opinião, incompatível com a manutenção neste partido”.O SEMANÁRIO soube ainda que Manuel Monteiro estava ao corrente da demissão dos seus opoiantes e que esta saída em grupo é o primeiro sinal para a desmobilização em bloco de todos os militantes monteiristas do CDS-PP.

O segundo passo, e derradeiro sinal, para a saída em bloco dos monteiristas, será dado pelo próprio Manuel Monteiro. O ex-líder popular avançará, logo a seguir ao congresso do Porto, com a sua demissão ao que se seguirá a demissão de todos os militantes monteiristas do partido.

Logo após a “desmobilização monteirista” do interior do Partido Popular, Manuel Monteiro começará a preparar um novo projecto partidário.

A estratégia de Monteiro passa por transformar o “movimento por uma Europa Nova” num novo partido de centro-direita que possa roubar o eleitorado descontente com a viagem do CDS-PP até ao centro, causada pela entrada do partido de Paulo Portas no Governo.

Manuel Monteiro avançará com o novo partido com vista a participar nas eleições para o Parlamento Europeu.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.