2019/12/13

Barrosistas na presidência

Na distribuição das 12 Comissões Parlamentares especializadas por onde se distribuem os deputados, além das oito cuja presidência foi atribuída ao PS, as três do PSD vão ser lideradas por deputados que foram colaboradores próximos de Durão Barroso.

Na distribuição
das 12 Comissões Parlamentares especializadas por onde se distribuem os deputados, além das oito cuja presidência foi atribuída ao PS, as três do PSD vão ser lideradas por deputados que foram colaboradores próximos de Durão Barroso. Assim, José Luís Arnaut vai presidir à Comissão dos Negócios Estrangeiros, Patinha Antão lidera a Comissão de Economia e Finanças e Miguel Relvas ocupará a presidência da Comissão Parlamentar de Obras Públicas. O primeiro foi ministro da coligação PSD/CDS e os outros dois foram secretários de Estado na mesma coligação.
O PSD votou favoravelmente a abertura de um processo extraordinário de revisão constitucional , que tem como finalidade adequar a Lei fundamental à realização do referendo europeu. Contudo, os social democratas colocam mais exigências, isto é desejam um acordo entre os dois maiores partidos em legislação eleitoral. O assunto deverá ficar “adormecido” até ao Congresso de Pombal. Uma das primeiras iniciativas de Marques Mendes, se for eleito, será o de apresentar cumprimentos ao Presidente da República e ao primeiro ministro. E na conversa com José Sócrates deve abordar essa questão. Até lá, o Parlamento pode avançar com a constituição da Comissão Eventual de revisão, cuja liderança deve ser assumida por Alberto Martins.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.