Galp Energia aprova fusão por incorporação da Gás de Portugal

Foi aprovado o projecto de fusão por incorporação da GDP na Galp Energia. Actualmente a GDP é uma empresa totalmente detida pela petrolífera nacional. Em comunicado à CMVM, a Galp mostrou a intenção de efectuar a fusão sem a convocação de uma assembleia-geral e apontando o primeiro trimestre de 2008 como prazo para a conclusão da operação.

O Conselho de Administração da petrolífera nacional aprovou a fusão por incorporação da Gás de Portugal (GDP), pretendendo desta forma concentrar na GDP Distribuição as participações nas sociedades que desenvolvem actividades ligadas ao gás natural.
Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Galp informou que “foi aprovado pelos órgãos de gestão das sociedades envolvidas o Projecto de Fusão por incorporação da sociedade por si integralmente detida GDP, na Galp Energia”. O mesmo documento indica que “a fusão será realizada ao abrigo do artigo 116.º do Código das Sociedades Comerciais, sem convocação das assembleias-gerais das sociedades intervenientes, e deverá estar concluída no primeiro trimestre de 2008”.
A Galp afirma ainda que “a fusão não terá qualquer impacto” no trabalho seguido na consolidação das contas, uma vez que se trata de uma “fusão de uma sociedade por si integralmente detida, no âmbito de um processo de reestruturação interna” anunciou em comunicado à CMVM. Fonte da empresa ao SEMANÁRIO disse que este processo possibilitará “a simplificação da estrutura da empresa” sendo a consolidação das contas um dos objectivos primários da fusão.
Foi no início deste mês que a energética nacional decidiu propor ao Conselho de Administração a aprovação da fusão por incorporação da GDP, tendo como objectivo concentrar na GDP Distribuição as participações nas sociedades que desenvolvem actividades ligadas ao gás natural. No comunicado enviado à CMVM, a Galp Energia informou ter deliberado “propor ao Conselho de Administração a aprovação da fusão por incorporação da GDP”, empresa por si integralmente detida, pretendendo “concentrar numa outra sub holding existente, a GDP Distribuição, SGPS, S.A., as participações nas sociedades que desenvolvem actividades ligadas ao gás natural, bem como eliminar um patamar de consolidação e contribuir para a simplificação da estrutura do Grupo Galp Energia”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.