2019/09/21

A ode ao documentário

A quinta edição do doclisboa decorre entre 18 e 28 de Outubro. Este é o único festival de cinema documental do País e a programação foi apresentada esta semana na Culturgest. O melhor da produção contemporânea de documentário nacional e internacional regressa para onze dias de projecções, em regime intensivo, com muitas estreias absolutas no nosso país.

O doclisboa é o único festival de cinema em Portugal exclusivamente dedicado ao documentário. O ano passado, naquela que era a sua quarta edição, o doclisboa apostou na capitalização do interesse dos espectadores portugueses pelo documentário e conseguiu trazer às salas da Culturgest um público muito numeroso e entusiasta, conseguindo 22 500 espectadores, reflectindo um índice de ocupação de salas na ordem dos 70%.
O documentário é a temática essencial e foi-se criando ao longo destes quatro anos uma cada vez maior consciência das suas potencialidades e diversidade.
O doclisboa tem apostado na descoberta de novos territórios e na vitalidade do cinema do real.
Em 2007, o festival mantém os principais objectivos das edições anteriores “mostrar ao público português filmes importantes e multipremiados internacionalmente que ainda não chegaram às salas de Lisboa, permitir uma reflexão mais aprofundada sobre temas contemporâneos e de actualidade, dar a conhecer de forma mais sistemática a cinematografia de outros países, organizar debates que mobilizem o público em torno de filmes importantes e de temas transversais, presentes em várias obras”.
Através das suas diferentes actividades, o festival é, também, um motor de transformação do documentário em Portugal (distribuição, financiamento, profissionalização). O festival permite uma reflexão mais aprofundada sobre temas contemporâneos e de actualidade, sendo assim um agente que intervém sobre a sociedade portuguesa, um local onde os filmes se discutem e se pensam nas suas abordagens de produção e artísticas.
Durante 11 dias serão exibidos cerca de 120 filmes, divididos entre a competição internacional (longas, curtas e primeiras obras) competição nacional e investigações. Haverá ainda secções paralelas: “Diários Filmados e auto-retratos”, uma oportunidade única para rever clássicos e raridades que falam da vida dos realizadores ligada ao cinema; “Vento Norte”, que nos traz alguns dos melhores filmes nórdicos; “Riscos e Ensaios”, que reformula a secção Ficções do Real Número Zero.
A “Mostra Retrospectiva: Lech Kowalski” será certamente um dos momentos mais altos do festival. Lech Kowalski, realizador de origem polaca e cidadania inglesa, é uma figura maior do cinema underground americano. Os seus filmes são, desde o início, uma observação das margens, um encontro com outsiders.
Este ano o festival propõe-se a trazer novamente a Lisboa, em primeira-mão, o melhor da produção nacional e internacional de documentário: onze dias de projecções em regime intensivo, ainda com mais filmes, mais secções e mais actividades complementares do que nas anteriores edições.
Este ano surgem algumas novidades relativamente às edições anteriores. O doclisboa terá um segundo espaço de projecção nas duas salas do Cinema Londres. Assim todos os filmes em competição passarão duas vezes, assim como os outros filmes das secções paralelas e extracompetição. O Cinema São Jorge será um espaço importante dos últimos dias do festival – 26, 27 e 28 de Outubro. Por um lado, com sessões escolares organizadas (sexta-feira, 26 de Outubro), por outro, com uma matiné infantil (sábado, 27 de Outubro).
Outra das novidades desta 5.ª edição é a Maratonadoc, que terá lugar no último domingo do festival. Um ou dois comissários escolherão de entre os filmes presentes no festival cerca de 15 dos seus preferidos e farão a apresentação dessas obras. A Maratona terá lugar nas duas salas do cinema São Jorge, a partir das 11 da manhã de dia 28, até de madrugada.
Paralelamente ainda estão programados encontros profissionais entre produtores e realizadores portugueses e representantes do mercado internacional, sob o título “Docbreakfast” e ainda a primeira edição do workshop doclisboa escolas, com o objectivo de aproximar os alunos das escolas de cinema e os jovens realizadores às regras internacionais do meio profissional de documentário.
Este festival é, sem dúvida, um ponto de encontro privilegiado do público com realizadores e outros profissionais nacionais e estrangeiros do documentário e um fórum aberto de reflexão e discussão sobre o estado do mundo e a situação do cinema documental contemporâneo.
Este festival é uma co-produção entre a Apordoc e a Culturgest com o apoio do Ministério da Cultura/ICAM, Câmara Municipal de Lisboa, Egeac e Programa Europeu Media. Patrocinador oficial: Sony. Organização: Apordoc – Associação pelo Documentário. Poderá encontrar mais informação em www.doclisboa.org.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.