2019/09/21

FC Porto “arrasa” concorrência

Seis jogos, seis vitórias e sete pontos de avanço sobre os eternos rivais. É este o registo surpreendente do FC Porto no início da Liga Bwin. Se na Taça da Liga os dragões decepcionaram ao serem afastados pelo Fátima, no campeonato nacional o clube das Antas não está a dar a mínima hipótese aos outros candidatos. Caso a situação não se inverta nas próximas jornadas, o conjunto de Jesualdo Ferreira, que também tem beneficiado com alguns deslizes invulgares do Sporting e Benfica, arrisca-se a conquistar prematuramente o tricampeonato português.

O dragão não está a dar as mínimas hipóteses aos seus eternos rivais, neste início da Liga Bwin. Em seis jogos, o conjunto orientado por Jesualdo Ferreira venceu por outras tantas ocasiões, tendo marcado 18 golos e sofrido apenas dois. E recorde-se que os portistas já defrontaram equipas como o Sp. Braga, Sporting e Boavista. Seja como for, refira-se que o conjunto nortenho venceu os três desafios em casa, tendo apontado 11 golos e sofrido apenas um, enquanto o registo “fora” é idêntico: três jogos, três vitórias, sete golos marcados, um sofrido. No que diz respeito aos jogadores em maior destaque, Lisandro Lopez tem sido o atleta em melhores condições e aquele que mais tem produzido. Já Ricardo Quaresma é outro dos “suspeitos do costume”, mantendo-se como um dos atletas mais desequilibradores do campeonato nacional e o principal “municiador” do ataque dos azuis e brancos. Relativamente a Lucho Gonzalez, continua a ser o “pêndulo” do meio-campo dos campeões nacionais e, provavelmente, o jogador mais influente da estratégia portista.

Sporting de Paulo Bento

Com seis jornadas disputadas na Liga Bwin, os leões ocupam o quarto lugar da tabela e já estão a uns insólitos sete pontos de distância do FC Porto. A formação de Paulo Bento tem um registo de três vitórias, dois empates e uma derrota, precisamente contra os dragões, tendo apontado nove tentos e sofrido quatro. Em casa os leões venceram dois encontros e empataram inesperadamente por uma ocasião diante o Vitória de Setúbal, e marcaram sete golos e sofreram três. Já “fora”, a formação verde e branca venceu por uma vez, empatou também por uma ocasião e soma ainda uma derrota, apresentando um “goal-average” de apenas +1 (2-1). Em relação aos jogadores em destaque, de sublinhar, inevitavelmente, o avançado Liedson e o defesa central Polga que, inexplicavelmente, continua sem regressar à selecção brasileira. Já Miguel Veloso também tem estado em bom nível, enquanto o médio e capitão de equipa, João Moutinho, ainda está à procura da melhor forma. Relativamente ao guardião Stojkovic tem-se apresentado tanto em excelente nível, como por exemplo diante o Dínamo de Kiev, como cometido erros incompreensíveis e que já custaram quatro pontos aos leões (dois frente ao FC Porto e outros tantos diante o Vitória de Setúbal).

Camacho pede tempo

Com menos um ponto que o Sporting, surge o Benfica na quinta posição com duas vitórias e quatro empates. Em três desafios disputados em casa, as águias empataram por duas vezes, uma delas diante o clube de Alvalade, e ganharam por apenas uma ocasião, verificando-se um “goal-average” de +6 (7-1). Já “fora” de casa, o clube da Luz apresenta o mesmo registo que em casa: uma vitória e dois empates, tendo apontado por quatro golos e sofrido um. No que diz respeito aos jogadores em destaque, Rui Costa tem sido o atleta em melhores condições e aquele que mais tem produzido, ao contrário dos avançados Nuno Gomes e Óscar Cardozo, que, recorde-se, foi a segunda contratação mais cara das história do Benfica. Já Dí Maria e Cristián Rodriguez prometem vir a ser elementos preponderantes de um Benfica que tem sentido a falta do “trinco” Petit, que se encontra a recuperar de uma lesão. De realçar ainda as excelentes prestações do guarda-redes, Quim.

“Outsiders” da Liga Bwin

Apesar de ainda só terem sido realizadas seis jornadas, Marítimo e Vitória de Guimarães surgem como as principais surpresas deste início de temporada. No que diz respeito à formação da Madeira, está classificada na segunda posição com treze pontos alcançados, após ter ganho quatro jogos, empatado um e perdido outro. Já o Vitória de Guimarães de Manuel Cajuda, que, recorde-se, disputou a Liga de Honra na temporada passada, surge surpreendentemente na terceira posição com 12 pontos alcançados através de três vitórias e outros tantos empates.

Estatísticas e jogadores

Num campeonato nacional constituído por 45,2% de jogadores lusos, 31,8% de brasileiros, 3,2% de argentinos, 2% de sérvios, 1,6% de uruguaios e 16,8% de atletas das mais variadas nacionalidades, e numa altura em que já foram realizadas seis jornadas, já foram disputados 48 desafios, tendo sido apontados 93 golos, o que perfaz uma média de 1,94 tentos por jogo. Refira-se que o empate tem sido o resultado mais frequente (43,8% dos encontros), enquanto as vitórias das equipas que jogam em casa registam uma percentagem de 39,6% e as derrotas dos anfitriões apresentam uma taxa de 16,7%. De salientar também que 72,9% dos desafios terminaram com menos de três golos e 27,1% dos encontros acabou com mais de três tentos apontados. Finalmente, os dragões são a formação nacional que necessita de menos minutos para apontar um golo (49 minutos), seguindo-se o Marítimo (54 minutos) e o Sporting, Vitória de Setúbal e Vitória de Guimarães (60 minutos). Já o Benfica surge na sexta posição deste ranking, necessitando de 77 minutos para desferir um remate certeiro. Relativamente aos jogadores, Lisandro Lopez do FC Porto é o melhor marcador com seis golos em cinco partidas disputadas (1,2 tentos por jogo), enquanto o defesa central Bruno Alves, também dos actuais campeões nacionais, é o atleta com mais minutos em campo até ao momento: 540 minutos.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.