2022/11/27

“Chicago” triunfa sobre “Gangs of New York”

O musical “Chicago”, assinado por Rob Marshall, confirmou esta madrugada todo o seu favoritismo na corrida aos Óscares da Academia de Hollywood, ao conquistar seis prémios, incluindo o de melhor filme do ano.

A película de Marshall conseguiu metade dos Oscars para os quais estava nomeado. Além do melhor filme ganhou os de melhor actriz secundária, com a interpretação de Catherine Zeta-Jones, melhor direcção artística, guarda-roupa, montagem e som.

Entre os vencedores da noite conta-se igualmente Roman Polanski, com “O Pianista”, nomeado em sete categorias, que conseguiu três galardões. Melhor realização, melhor actor para Adrien Brody e melhor argumento adaptado.

Martin Scorcese e os seus “Gangs de Nova Iorque”, filme proposto para dez categorias, entre as quais, melhor filme, realização e argumento original, acabou por sair do Kodak Theatre de Los Angeles sem uma única estatueta.

Também “As Horas”, de Stephen Daldry, se quedou aquém do que seria de esperar. Das nove nomeações acabou por conquistar apenas uma, para a melhor actriz, Nicole Kidman.

Entre as surpresas da 75ª edição, está o prémio conseguido pelo espanhol Pedro Almodóvar, com a atribuição do Óscar para melhor argumento original em “Fala com Ela”, bem como a atribuição do galardão de melhor canção ao ausente rapper Eminem com o tema “Lose Yourself”, do filme “8 Mile”, que bateu os claramente favoritos U2 e “The Hands That Built America”, de “Gangs de Nova Iorque”.

A cerimónia foi de resto marcada pela guerra em curso no Golfo Pérsico, com muitos dos convidados a apresentarem-se vestidos de negro e com símbolos da paz na lapela e com alguns dos premiados a aproveitarem o momento de subir ao palco para se pronunciarem a favor da paz mundial.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.