2022/11/27

“GTC Genève” mostra novo design Opel

A Opel vai dar a conhecer no Salão de Genebra o protótipo “GTC Genève” – a sigla GTC designa Gran Turismo Compact – no qual se nota vários dos traços de design que a marca vai utilizar no futuro. Linhas vincadas, superfícies suaves, faróis de efeito tridimensional, arcos de rodas pronunciados e pormenores quase talhados à mão, são os elementos fundamentais do estilo moderno do desenho da Opel.

No processo de concepção do “GTC Genève”, por comparação com o desenvolvimento de um modelo de produção, os desenhadores da Opel usufruiram de maior liberdade para experimentarem novas soluções. Por exemplo, o protótipo que a marca vai revelar em Genebra possui um tejadilho em vidro escurecido, que se estende do pára-brisas ao óculo traseiro.

Da mesma maneira, a equipa de design levou as proporções do GTC ao extremo (comprimento/largura/altura: 4,349/1,773/1.352 metros).

A forma vincada em seta das secções dianteira e traseira do “GTC Genève” são bons exemplos do dinamismo que a carroçaria transmite. «A forma aguçada começa logo junto aos guarda-lamas, sublinhando a colocação das rodas nos extremos da carroçaria», explica Friedhelm Engler, Desenhador-Chefe do estúdio de design de automóveis compactos da Opel.

«A par de uma silhueta baixa e do tejadilho curvo, isto cria uma poderosa tensão que faz o GTC parecer como se estivesse pronto a arrancar de súbito.»
Os grandes grupos ópticos dianteiros e traseiros, construídos sob um princípio tridimensional, «têm a aparência de faces polidas de uma jóia», diz Engler.

E acrescenta que os desenhadores não limitaram este tema apenas ao arranjo das lâmpadas, «alargando-o também à forma harmoniosa como os conjuntos estão integrados na carroçaria. O fascínio dos desenhadores pelo detalhe está igualmente patente nos grupos ópticos traseiros. Os cilindros que albergam as lâmpadas parecem ter sido moldados a partir de uma única peça.

Esta forma reaparece na disposição da terceira luz de travagem, colocada por cima do vidro traseiro», conclui.

O habitáculo do “GTC Genève” possui bancos e revestimentos em caxemira e couro castanho. O tablier, concebido sem qualquer dispositivo electrónico, integra superfícies de cor cinza escura.

Algumas destas áreas assumem um destaque especial, representando «um corte deliberado com a ideia vigente de que o alumínio é símbolo de imagem desportiva», acrescenta Friedhelm Engler.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.