Quique Flores e Paulo Bento com futuro indefinido

Quique Flores e Paulo Bento poderão abandonar os cargos de treinadores do Benfica e Sporting, respectivamente, no final da presente temporada. No que diz respeito ao técnico espanhol, afirmou esta semana que está disponível para regressar ao seu país “a qualquer momento”, bastando para tal que coincida a sua vontade com “a necessidade'” de qualquer equipa da Liga espanhola.

Quique Flores e Paulo Bento poderão abandonar os cargos de treinadores do Benfica e Sporting, respectivamente, no final da presente temporada. No que diz respeito ao técnico espanhol, afirmou esta semana que está disponível para regressar ao seu país “a qualquer momento”, bastando para tal que coincida a sua vontade com “a necessidade'” de qualquer equipa da Liga espanhola. Já em relação à situação de Paulo Bento, a sua permanência em Alvalade está dependente da vontade da próxima direcção, mas, ao que tudo indica, o treinador luso deverá acompanhar Filipe Soares Franco que, recorde-se, já sublinhou que não se irá recandidatar a um novo mandato.

Quique não coloca de parte um regresso a Espanha “a qualquer altura”. Apesar de ter assinado um contrato com o Benfica válido até 2010, o treinador dos encarnados surpreendeu esta semana quando, numa entrevista a um jornalista espanhol, afirmou que não descarta a possibilidade de voltar a seu país a curto prazo, bastando para tal que coincida a sua vontade com “a necessidade'” de qualquer equipa da Liga espanhola, “em qualquer momento de qualquer temporada”.
Na mesma entrevista, Quique Flores, que, de acordo com algumas fontes, já terá sido sondado pelo Atlético de Madrid e pelo Getafe, aproveitou para sublinhar que após o período de adaptação ao Benfica, considera ter alcançado no seu trabalho “a normalidade como nos clubes anteriores” que dirigiu, adiantando ainda que “não há nada para inventar” e que apenas espera enriquecer o Benfica com “estabilidade e alguma dose de ilusão”. No que diz respeito às recentes críticas que fez a Reyes, o treinador espanhol afirmou que “não foi nada de especial”. “Queremos que renda, e esse caminho, por vezes, exige uma viragem mais brusca. O importante é intuir que, no final do processo, terá seguramente um saldo positivo'”, disse o técnico das águias, acrescentando ainda que “esperava mais” de Balboa, mas que “não é tarde”: “O lugar que ocupa está muito bem entregue e a tarefa dele complicou-se”. Di Maria foi outro dos jogadores comentados por Quique, que frisou que o argentino era “um jogador em crescimento, com tudo o que isso supõe. Tem potencial e humildade para melhorar, e isso é muito importante”.

Paulo Bento com futuro indefinido
No que diz respeito ao Sporting, o seu treinador também tem dado que falar, colocando-se a possibilidade de abandonar Alvalade no final da temporada. E, de acordo com algumas fontes, é mais do que certo que a ligação de nove anos (quatro como jogador e cinco como treinador) entre Paulo Bento e o clube leonino termine em Julho,
Recorde-se que o técnico luso tem contrato com os leões até final da presente época, mas até ao momento ainda não recebeu nenhuma proposta para renovar o seu vínculo. Esta situação verifica-se uma vez que o actual presidente verde e branco, Filipe Soares Franco, não se irá recandidatar a mais um mandato e pretende deixar a decisão de manter o actual treinador para a próxima direcção. “É uma situação em que vamos ser presos por ter cão e presos por não ter”, afirmou na semana passada o ainda dirigente dos leões, adiantado ainda: “Se renovarmos (com Paulo Bento) vão haver críticos a dizer que deveríamos ter dado liberdade à próxima direcção. Se não renovarmos, vão surgir críticas a dizer que deveríamos ter segurado o treinador”. Sobre o alegado interesse de alguns clubes estrangeiros, como o Atlético de Madrid, na contratação do ainda treinador sportinguista, Soares Franco disse: ‘O interesse e os elogios feitos a Paulo Bento não me surpreendem. Já disse a minha posição em relação ao Paulo Bento. Não vamos alterar absolutamente nada. Não fico surpreendido. É normal que os bons treinadores e de sucesso sejam seguidos no estrangeiro.
Refira-se que com Paulo Bento no comando, o Sporting não conseguiu vencer o campeonato nacional, mas conquistou duas Taças de Portugal e duas Supertaças e foi por três vezes consecutivas à Liga dos Campeões, feito inédito na história do clube, tal como o apuramento esta época para os oitavos-de-final da prova.

Publicar um comentário

You may use the following HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>