2020/10/22

Aquecem os motores para a última corrida à Casa Branca

As últimas sondagens dão McCain mais próximo de Obama, numa altura em que o democrata prepara, com grande pompa, o ataque final ao acesso à presidência.

A poucos dias da importante convenção democrata, que se iniciará na próxima segunda-feira, onde muitos dos pontos fulcrais da corrida à Casa Branca serão alinhavados, Barack Obama vê o seu rival republicano, John McCain, aproximar-se nas sondagens, atingindo este a percentagem mais alta dos últimos tempos.
Com esta aproximação, abrupta, dos concorrentes, o candidato democrata prepara a recta final da sua campanha, agora que entramos nas semanas decisivas, com toda a pompa e circunstância. Apesar de ter vindo a ser criticado pelos opositores, de estar a levar a cabo a “política espectáculo”, Obama não se intimida e vai, amanhã, participar num marcante acto eleitoral, onde poderá anunciar já o seu candidato a vice-presidente.
O acto mencionado realizar-se-á no Old State Capitol em Springfield, estado do Illinois, o mesmo local onde anunciou oficialmente a sua candidatura, no dia 10 de Fevereiro do ano passado.
Segundo vários analistas políticos americanos, o democrata poderá aproveitar este comício para anunciar o nome do seu candidato a vice-presidente, devido ao grande simbolismo do evento e do local onde este se irá realizar.
Contudo, não se descarta que o anúncio aconteça mesmo antes de sábado, pois várias especulações dão conta de que no fim da sexta-feira o candidato pode vir a anunciar o nome de seu vice, para que eles pudessem comparecer juntos ao comício de Illinois. Lembramos que esta, tão aguardada, divulgação está apontada para ser feita através de sms, para cerca de 70 mil apoiantes, inscritos com antecedência, numa lista de pessoas que saberá, em primeira mão, o nome tão esperado.
Depois da presença neste, que se espera marcante, acto, Barack Obama rumará à Convenção Nacional Democrata, que começará na próxima segunda-feira em Denver, estado do Colorado. Este acto inicia-se no dia 25 e é esperado que o candidato a vice-presidente, escolhido por Obama, discurse ao país, já nessa condição, no próximo dia 27, o que faz antever que a divulgação do nome escolhido estará mesmo para breve.

Vários são os “favoritos” de Obama

Depois de muito se especular e de muitos nomes terem surgido, enquanto outros tantos foram afastados, restam-nos um grupo de três nomes, de onde deverá sair o próximo candidato democrata ao lugar de vice-presidente dos Estados Unidos da América.
O governador de Virgínia é visto por muitos analistas como o mais sério candidato ao cargo. Tim Kaine é um homem bastante popular e consigo deverá atrair os eleitores de um estado-chave, aquele onde é governador e o voto católico e branco. A maior desvantagem de Kaine é que ele pouco traz de novo no que toca à política externa.
Outro dos nomes mais falados é Joe Biden, senador por Delaware. Este é um dos democratas mais antigos no Congresso, é presidente do Comité de Relações Exteriores do Senado e deverá conseguir agregar experiência à candidatura, principalmente no ponto em que Kaine mais fragilidades demonstra.
O terceiro nome forte, apontado como possível escolha de Obama, é Evan Bayh, senador eleito pelo estado do Indiana. É conservador, apoiou Hillary Clinton nas primárias, e por isso muita gente acredita que ele traria votos do centro e dos eleitores da ex-primeira dama.

McCain mais próximo de Obama nas sondagens

Na mais recente sondagem, divulgada nos Estados Unidos, John McCain aparece mais próximo de Barack Obama na disputa das eleições norte-americanas. As sondagens dão ao candidato republicano 43% de intenção de voto. Obama, por sua vez, atinge 45% da preferência do eleitorado, segundo esta sondagem, divulgada esta semana na edição do “Los Angeles Times”.
Com uma margem de erro de cerca de 3% esta é uma diferença insignificante entre os dois candidatos. O estudo revela ainda que a escolha dos eleitores brancos recai, maioritariamente, sobre McCain, com um resultado de 47% contra 36%. Nesta sondagem a economia e o Iraque estão no topo das preocupações dos norte-americanos.
Obama é visto como o melhor candidato para resolver a crise económica e também os problemas energéticos. 48% dos eleitores acha que Obama não tem experiência para conduzir os destinos da Casa Branca, contra 44% que o consideram capa para tal. Esta sondagem foi realizada no período entre 15 e 18 de Agosto, atingindo um universo de 1375 pessoas.
Uma outra sondagem dá mesmo a vantagem ao candidato republicano, o que acontece pela primeira vez nesta campanha.
Segundo esse estudo o senador do Arizona consegue agradar a 46 % dos eleitores inquiridos contra os 41 % que disseram preferir o senador Obama.|

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.